Sete lições para se comportar em reuniões de negócios

Claudio R. S. Pucci

Seja para fechar negócios, fazer ou assistir uma apresentação de produto ou serviço e até nos encontros de equipe, pelo menos um terço de sua semana é passada em salas de reunião. Para alguns é uma verdadeira tortura, já que, especialmente em empresas brasileiras, elas começam atrasadas, duram mais tempo do que deveriam e perdem-se valiosos minutos com interrupções.

“Reuniões são ótimos lugares para fazer networking, então seguir algumas regras de etiqueta profissional só vai melhorar a sua imagem frente a colegas, clientes, fornecedores e superiores hierárquicos” explicou a consultora de imagem Lilian Riskalla. Confira então as sete normas para mostrar seu lado mais profissional em uma sala de reuniões:

1) Tempo é dinheiro
Isso significa não se atrase. Se a reunião for fora de sua empresa chegue com 10 minutos de antecedência. Se for no seu local de trabalho, ajuste sua agenda para que você esteja na sala de reuniões no horário certo. Se souber que vai atrasar com antecedência, avise os participantes. Se a reunião em que você esta participando atrasou e vai atrapalhar compromissos futuros, avise que você terá que sair mais cedo.

2) Cartões de visitas servem como lembrete
Em reuniões formais os cartões de visitas são trocados logo no início e caso esteja lidando com completos desconhecidos, mantenha-os sobre a mesa, à sua frente para não cometer a gafe de não se lembrar dos nomes. Em reuniões informais, trocam-se os cartões no final, nunca à mesa quando se está comendo, e somente quando há um interesse mútuo de contato futuro.

3) Com que roupa eu vou
Nas reuniões externas é importantíssimo que você saiba qual é o dress code da empresa visitada. Se ela exige que seus profissionais usem trajes formais (terno e gravata para homens e tailleur ou terninhos para as mulheres), então honre a empresa vestindo-se de acordo.

4) Celular só em caso de emergência
Em termos gerais, sempre desligue o seu celular para evitar interrupções e aborrecimentos ao palestrante. Se você estiver esperando uma ligação urgente, avise a todos na reunião do fato e deixe-o no vibracall (não em cima da mesa). Se ele tocar e for a ligação esperada, peça licença e saia da sala.

5) Não tente ser mais esperto que a maioria dos ursos
Você se lembra daquela velha máxima “em boca fechada, não entra mosquito”? Ela é bem válida em reuniões. Para começar, não converse durante uma explanação ou debate. Se alguém estiver fazendo uma apresentação, só faça perguntas se o palestrante autorizar. E não queira chamar a atenção, fazendo perguntas que você julgue inteligente. Principalmente porque essas reuniões são ótimos lugares para assimilar informações que serão importantes em sua vida profissional.

6) Lembre-se da sua mãe
Existem regrinhas básicas que sua progenitora lhe ensinou quando você era criança e que sim, são usadas no ambiente profissional. Quer ver? Sente-se sempre na posição correta e não escorrido na cadeira, mesmo que a reunião esteja chata e longa. Trate as pessoas desconhecidas por senhor ou senhora, doutor etc. e só mude se elas lhe derem a liberdade de chamá-las de “você”. Evite expressões e gestos bruscos quando estiver falando (mesmo se seu nome ou de algum antepassado for Giuseppe). E foque no assunto da reunião, evitando entrar em questões pessoais.

7) Quando é você que prepara uma reunião
Ao capitanear uma reunião, você terá muita coisa para pensar antes. A convocação deve ser clara, com o que será tratado e quanto tempo vai durar, de preferência com um cronograma pré-estabelecido. Prepare anteriormente a forma de apresentação de ideias e faça com que o ambiente seja confortável aos participantes (não se esqueça de água, por exemplo). Só responda a perguntas e exponha seus pensamentos quando tiver certeza e segurança do assunto e esteja preparado para ouvir atentamente as ideias de todos os participantes, obviamente nunca impondo a sua opinião sobre a de todos.

Por fim, lembre-se que uma reunião de negócio é um local onde seu comportamento e intelecto serão analisados. Assim, um detalhe negligenciado pode por muita coisa a perder.

Getty Images

É muito importante mostrar seu lado profissional em uma reunião

É muito importante mostrar seu lado profissional em uma reunião

As nove coisas que todo profissional deve saber para impressionar em um almoço de negócio

Claudio R. S. Pucci

Já se foi o tempo em que um homem de garbo e elegância tinha aulas de boas maneiras. Essa prática foi abandonada juntamente com a roupa de marinheiro para crianças, mas as regras de etiqueta não mudaram muito nesses anos todo e se você falhar redondamente em algumas delas, especialmente em almoços profissionais, pode por não só negociações a perder como também sua imagem frente a empresa.

A consultora de imagem pessoal Lilian Riskalla separou algumas regras básicas que todo macho elegante deve saber para fazer bonito frente a clientes, fornecedores e, principalmente, chefia.

1) A escolha do local quando você é o anfitrião
A arte não é só ligar e convidar a pessoa para almoçar. E a regra número um é escolher um lugar perto de onde seu convidado esteja e principalmente, um restaurante que você já conheça. E bem. Assim não corre o risco de errar nos pratos. Também é de bom tom perguntar ao seu convidado o que ele prefere comer.

2) O anfitrião é que dá as cartas, mas o convidado é o rei
Chegue sempre antes, no mínimo, dez minutos e aguarde. Se o restaurante não tiver um bar, espere à mesa, sem comer ou beber nada e sem mexer no guardanapo. Quando a outra pessoa chegar, levante-se para cumprimentá-la e comece oferecendo uma bebida. Você tem que sempre reservar o melhor lugar da mesa a ela, com vistas para salão. Seu convidado deve ter a total liberdade de pedir o que quiser, mas um jeito muito bom para deixá-lo à vontade é indicar algum prato da faixa mais cara do cardápio. Lembre-se que é você quem faz os pedidos ao garçom. Se o seu prato chegar antes que o do convidado, espere. Se o prato dele chegar antes que o seu, indique que ele pode começar a comer. E na hora da conta, é você quem paga. Mesmo se for mulher.

3) Quando você é o convidado, seja magnânimo
Se chegar antes que o anfitrião, espere sem comer ou beber. Sempre peça o básico no cardápio a não ser que a pessoa que lhe convidou indique uma entrada ou uma sobremesa ao final. Nunca peça nem o prato mais caro, nem o mais barato do cardápio para não ficar com fama de abusado ou sem requinte. Também não fica nada bem você demorar demais para escolher o seu prato.

4) O couvert é seu e ninguém tasca
Aqui reside um dos erros mais banais no almoço: o pão e a manteiga. Os dois devem ser colocados no seu prato, para depois você devorá-los. E parta o pão com as mãos. Nada de cortar um pedaço e voltar para a cestinha.

5) O que pode ser comido com as mãos e o que não pode
Se tiver um jantar com coxas de frango e rabada e torta mil folhas de sobremesa, você tem vontade de cortar os pulsos? Pois bem, a regra é simples: frango e carnes são cortados e comidos com garfo e faca. Para batatas, a não ser que sejam chips ou fritas acompanhando um sanduíche, não se põe a mão. Já as azeitonas, se forem aperitivo, podem ser comidas e descartadas (no prato) com as mãos (na hora de tirar o caroço da boca, por favor, faça uma conchinha para esconder o espetáculo). Se as azeitonas, porém, estiverem acompanhando uma salada ou prato, devem ser comidas e descartadas com o garfo.

6) Usando ferramentas
Caso sua mãe não tenha te contado isso quando você era criança, nós fazemos o favor: usam-se os talheres de fora para dentro, ou seja, primeiramente os que estão mais afastados do prato. Ao terminar de comer, disponha os talheres paralelamente no prato. O guardanapo fica no seu colo (a menos que você se chame Homer Simpsom, nunca ponha no colarinho). Se você precisa se retirar da mesa momentaneamente, deve dispor seu guardanapo na cadeira ou à esquerda de se prato. Ao acabar a refeição, depois que todos os pratos foram retirados, coloque o guardanapo, sem dobrar, à direita  de seu prato.

7) Em caso de acidentes, não quebre o vidro
“Essas coisas acontecem”, você pode pensar quando caiu comida ou bebida na sua roupa. Sim, mas não faça alarde disso. Peça um auxílio ao garçom, sem chamar muita atenção e sem ficar se auto-flagelando. Se tiver comida incomodando nos dentes, dirija-se ao toalete, nunca usando o palito de dentes na frente dos outros. E, em tempo, se o seu talher cair no chão, não pegue. Aguarde o garçom fazê-lo e substituí-lo.

8) Algumas regrinhas básicas para boa alimentação
Você achava que era lenda urbana, mas está enganado, porque não se corta as folhas de uma salada mesmo. Dobra-se com o auxílio de uma faca. O mesmo vale para macarrão. É proibido cortar, especialmente spaghetti. Tomates se cortam com o garfo. Lasanha também. Na sobremesa, bolos secos são cortados com o garfo. Para bolos com recheio, usa-se a colher.

9) Os sabotadores de imagem à mesa
Nunca discuta com o garçom ou maitre na frente de outras pessoas.
Nunca fique rodeando um Buffet ou tirando casquinha para provar se algo é bom. E não encha seu prato.
Nunca assopre. Se a comida estiver muito quente, espere.
Nunca palite os dentes. Nunca.
Nunca peça para provar o prato de outra pessoa. Você só faz isso com a sua família ou namorada.
Nunca ponha seus cotovelos na mesa, enquanto ainda houver pratos. Quando estes forem retirados, está liberado.
Nunca afaste seu prato depois de comer.
Nunca diga “estou cheio”, “comi demais” ou “acho que vou explodir”
Nunca coloque objetos pessoais (chaves, celular, carteira, óculos etc.) sobre a mesa.
Nunca limpe seu prato com pão, mesmo que você seja italiano.
Nunca tome remédios na frente dos outros.
Nunca fique mexendo no cabelo ou rosto enquanto come. É anti-higiênico.
Evite tomar bebida alcoólica em um almoço de negócios. Se alguma for servida, porém, como vinho, não recuse e deixe no copo.

As regras de etiqueta podem ajudar você nas negociações e também na sua imagem frente a empresa

As regras de etiqueta podem ajudar você nas negociações e também na sua imagem frente a empresa

Foto: Getty Images

Como escolher o melhor tipo de paletó de acordo com seu tipo físico

Claudio R S Pucci

Você deve ter aquela idéia de que é só vestir qualquer paletó ou costume que ficará elegante, certo? Errado. Assim como na moda feminina, existem algumas regras que podem ajudar em muito na sua imagem pessoal e profissional.

Com a assessoria da consultora de imagem, Lilian Riskalla, preparamos um guia rápido para você saber como escolher as peças mais apropriadas para seu tipo de corpo:

Para homens Altos
Objetivo: quebrar a verticalidade
Paletós de 3 a 4 botões ou jaquetão
Barra Italiana
Calças de Cintura mais alta e levemente afuniladas

Para homens baixos
Objetivo: alongar a silhueta
Paletós com 2 ou 3 botões
Evitar paletós muito compridos
Evitar calças compridas demais e barra italiana

Para homens acima do peso
Objetivo: alongar a silhueta e diminuir a largura
Paletó 2 a 3 botões de preferência em cores escuras
Calça deve ser usada na linha da cintura
Evitar jaquetão e contraste entre parte superior e inferior

Para homens magros
Objetivo: fortalecer visualmente
Paletó 3 ou 4 botões com ombreiras
Lapelas apontando para cima
Abertura do paletó lateral

Para homens atléticos
Objetivo: equilibrar a diferença entre peito e cintura
Paletó 2 botões com ombros naturais
Evitar paletós acinturados
Camisas com padrões verticais de linhas sutis

Assim como na moda feminina, existem algumas regras que podem ajudar em muito na sua imagem pessoal e profissional

Assim como na moda feminina, existem algumas regras que podem ajudar em muito na sua imagem pessoal e profissional

Foto :Getty Images

Lilian Riskalla – Consultoria de imagem

Especial para Terra

Como ser profissionalmente elegante quando a empresa permite um traje mais casual

Claudio R S Pucci

Existe um fato real no cotidiano de milhares de profissionais existentes no mercado de trabalho hoje em dia: poucos sabem se vestir apropriadamente quando a empresa não exige o paletó e gravata ou quando há a famosa casual friday. Para começar existem aqueles que confundem casual com esportivo e dá-lhe usar roupas apropriadas para um clube e péssimas para um ambiente profissional. Além disso, existe um problema mercadológico no Brasil: “aqui, a moda masculina é ou muito streetwear e surfwear ou é ela é terno Ricardo Almeida. Não existe meio-termo porque não vivemos esse meio-termo”, disse Chiara Galetta, consultora de moda do canal GNT e uma das apresentadoras do programa Tamanho Único.

Vestir-se bem no trabalho é muito importante, pois você tem que passar a imagem de que respeita o lugar e as pessoas que ali estão, mesmo quando há liberdade na maneira de se apresentar. A consultora de imagem Lilian Riscalla aponta o maior problema de quem não presta atenção no dress code da empresa: ele não conseguirá nunca passar credibilidade. Chiara vai um pouco além: “você está indo para um lugar trabalhar, ganhar seu dinheiro, encontrar pessoas e por mais que o código seja menos normativo, peças com zíper, ilhós e montes de bolsos geram uma desarmonia e pesam aos olhos dos outros”.

Obviamente que existem profissões como criativos de agência de publicidade, arquitetos, paisagistas etc. que até tem uma maleabilidade maior, mas quem trabalha em grandes empresas ou escritórios tem uma reputação a zelar. Assim, consultadas pelo Terra, as duas especialistas apresentaram uma série de dicas importantes para não errar no figurino quando estiver sem o paletó e quais são os sabotadores de imagem de um profissional:

1) Cuidado com as calças
Lilian, que além de dar consultoria em moda, atua como coach de postura profissional e pessoal, recomenda que as calças tenham um corte de alfaiataria, ou seja, sejam mais refinadas. Se quiser usar um jeans, que seja mais escuro, sem manchas, rasgos ou desbotado e com caimento mais assentado, evitando cintura baixa. A calça de sarja está liberada desde que não tenha muitos detalhes. Atente também para o comprimento nas pernas. Uma calça muito curta acaba trazendo um problema extra para o usuário, segundo Chiara, já que ele tem que se preocupar muito com a meia e com o sapato que vai usar uma vez que estarão mais expostos. E a barra deve sempre estar feita com costura, nunca grampeada ou presa com fita adesiva (sim, meu amigo, isso acontece nas melhores famílias).

2) Camisas clássicas
O ideal são as camisas de manga comprida, listradas ou lisas, embora a segunda opção é mais segura. De acordo com Chiara, o Brasil é conhecido por trabalhar bem com estampas, mas um homem no ambiente de trabalho tem que se ater aos clássicos: listras ou xadrez. Já Lilian alerta que as camisas listradas devem ser discretas e não podem abusar de cores. Outro ponto é o colarinho. Não deve ser apertado demais ou largo demais (esse, segundo a apresentadora de TV passa a imagem que você emagreceu mais do que devia ou que está velho, feio e chato).

3) Camiseta pólo com parcimônia
Por mais que esteja associada a um ambiente mais esportivo, as pólos estão aos poucos entrando no local de trabalho como uma peça que pode ser elegante, desde que algumas regras sejam observadas. Chiara recomenda que se use uma de boa qualidade e bom caimento, sem muitos detalhes. Lilian tem uma proibição: nunca com calça social.

4) Blazer e jeans ainda é elegante
A união do blazer com a calça jeans (escura) sempre cai muito bem nas empresas que ainda exigem um mínimo de formalidade no visual casual. Passa uma imagem de elegância sem o nó da gravata apertando. Hoje em dia, o modelo mais recomendado é o slim fit, com caimento mais justo na cintura. Em tempos de calor, a lã tropical é o tecido ideal para não ficar suando em bicas.

5) Como combinar sapatos, meias e cinto
Aqui vale quase tudo, de sapatos de cano mais alto aos mocassins, mesmo que tenham solado de borracha. Lílian proíbe seus clientes de usarem tênis (por mais transados que sejam), botas de caubói, sapatos com verniz ou da cor caramelo em ambiente de trabalho. E por incrível que pareça, muitos homens ainda se perdem na hora de combinar sapatos, meias e cintos. Existem aqueles que querem homenagear Michael Jackson e usar meia branca. A resposta para isso é nunca use meia branca. A meia deve combinar com o sapato, no mesmo tom ou um acima ou um abaixo. A menos que você seja médico, não usará sapato ou calças brancas, portanto esqueça a meia alva. Já o cinto livrou-se a tradição de ser da mesma cor que o sapato, mas Chiara recomenda que seja que haja uma proximidade de cores entre os dois, como por exemplo, castanho com marrom.

6) 10 crimes lesa-imagem
1) Nunca vá de boné ao trabalho
2) Nunca use camisetas promocionais com propaganda ou logotipos, a menos que a empresa exija como uniforme
3) Nunca use calças muito justas ou muito largas
4) Nunca coloque a gravata dentro da calça ou da camisa
5) Nunca use gravatas com nó pronto (se você se acha um profissional, deve aprender a fazer um nó de gravata)
6) Nunca vá sem meias
7) Nunca tente se vestir como um adolescente se você já passou dos 18 anos, mesmo que a moda dite a tendência
8) Nunca use uma estampa muito chamativa. Seu profissionalismo é que tem que se destacar, não sua camisa
9) Nunca vá ao ambiente de trabalho de regata, mesmo que seja no churrasco de confraternização da empresa
10) Nunca dobre a manga da camisa sob o blazer ou paletó. É coisa de cafajeste de filme brasileiro da década de 70

Por fim, entenda que no meio profissional, o clássico ainda impera, com seus devidos ajustes temporais. Chiara Galetta explicou que existe uma coisa que são as imagens de moda que as marcas criam para induzir as pessoas a algum tipo de sonho. A moda precisa disso. O ambiente de trabalho, porém, não. Então não adianta você querer usar camiseta pólo com a gola levantada no escritório, só porque apareceu na revista que é “in”. Lembre-se do melhor conselho da consultora: um bom look salva tudo.

Vida e Estilo Terra

Lilian Riskalla – Consultoria de imagem
Tamanho Único
canal GNT toda sexta-feira, às 22h30
Horário alternativo: sábado, às 21h30

Como usar paletó e gravata no verão brasileiro e não se sentir numa sauna

Claudio R S Pucci

Nós, homens, sofremos. Enquanto nossas colegas de trabalho podem ir de saia e camisas sem manga, nós estamos metidos em um paletó, apertados pelo nó da gravata e tudo isso a 40 graus centígrados à sombra. No final do dia, estamos com a aparência menos profissional possível, graças à camisa molhada de suor e à irritação no pescoço causada pelo colarinho. Para fazer sua vida um pouco mais agradável neste verão, perguntamos a duas especialistas, Chiara Galetta, apresentadora do programa Tamanho Único do GNT e Lilian Riskalla, consultora de imagem, como conseguir driblar o calor e manter um ar elegante e profissional, mesmo que seu trabalho seja na rua.

Costumes muito escuros definitivamente não combinam com o verão. O ideal é trocar por cores como cinza médio ou azul marinho médio. A moda hoje, aliás, dita o azul bebê como uma opção, mas Lilian alerta que é para pessoas muito descoladas. O mesmo para ternos bege. Não fica bem na maioria dos casos.

Atente para os tecidos
Tecidos como microfibra ou muito sintéticos vão esquentar muito. Procure tecidos mais leves como o linho (se você morar no Rio de Janeiro ou Nordeste), lã tropical e lã fria.

Camisas leves
A grande tendência internacional (e até pesa como uma necessidade ecológica) é voltarmos aos tempos de nossos avôs e usar camisas de tecidos mais orgânicos, 100% algodão e evitar aquelas com muito poliéster. Isso, seguramente dá uma segurada no calor e um caimento até mais elegante. É só olhar a etiqueta. Também prefira as cores mais claras.

Camiseta de algodão branca
Clark Gable acabou com a moda de se usar uma camiseta regata branca debaixo da camisa quando apareceu sem ela no filme Aconteceu naquela noite, mas pode ser ótimo truque para isolar o corpo e absorver o suor, evitando as machas na camisa. Acontece que são mais recomendadas para pessoas com um bom físico e usadas sob camisas brancas, porque nunca devem ficar aparentes. E não esquentam o corpo.

Alerta vermelho
No escritório você provavelmente vai ficar sem paletó e dobrar a manga da camisa para ficar mais confortável. Se for sair ou se dirigir a alguma reunião mais formal, nunca use as mangas dobradas sob o paletó. Desdobre-as e abotoe as mangas.

E caso tenha alguma ocasião muito formal para atender, vá de costume escuro. Aí, nesses casos, a formalidade e imponência devem estar acima do calor.

Lilian Riskalla – Consultoria de imagem
Tamanho Único
canal GNT toda sexta-feira, às 22h30
Horário alternativo: sábado, às 21h30

Getty Images

O ideal é trocar os costumes escuros por cores como cinza médio ou azul marinho médio

O ideal é trocar os costumes escuros por cores como cinza médio ou azul marinho médio