Os ternos e seus alfaiates

 

Quais ternos  não podem faltar no guarda roupa masculino? E quem são atualmente os grandes responsáveis pela elegância masculina no mercado de Luxo? Concorrem os tradicionais alfaiates da famosíssima rua londrina Saville Row. Como:

Terno preto é eternamente clássico,  no entanto, é  mais formal, sendo preferível usar após às 18h.

Terno Preto

Um terno azul marinho, também considerado um clássico que nunca pode faltar em um guarda roupa masculino Combina com várias cores de camisa e pode ser usado durante o dia ou à noite, inverno ou verão e em várias ocasiões formais.

Azul Marinho

Um terno em “padronagem” em príncipe de Gales e outros axadrezados são considerados ternos menos formais, uma opção para os que querem  variar, devem ser usados em ocasiões diurnas e menos informais.

Terno Príncipe de Gales

O Terno risca de giz tem a mesma formalidade de um terno liso e se escuro pode ser usado em ocasiões noturnas.

Risca de Giz

Um terno cinza médio, tão versátil quanto o azul marinho,  um terno cinza
claro para os dias mais quentes do nosso país tropical (e para ser usado
durante o dia).

Cinza Claro

 

Henry Poole: nome que é sinônimo de Savile Row na lista de
clientes famosos e personalidades brilhos Winston Churchill, Charles de Gaulle
e Duque de Windsor. Henry Poole & Co foi o primeiro alfaiate de Savile Rowa
entrar no mercado japonês. Eles projetaram uma gama completa de roupas sob
medida e ready to wear r para a Companhia Matsuzakaya que são vendidos em suas
lojas de departamento em todo o Japão. https://henrypoole.com/

Kilgour: Desde que abriu suas portas em Savile Row em 1882, Kilgour tem estado na vanguarda do artesanato alfaiataria. Sempre em evolução ainda totalmente fiel a si mesmo, o respeito pela tradição está alinhada com a inovação, produzindo apenas os melhores ternos para a clientela de maior prestígio. É esta a integração da sua história e do futuro que define Kilgour à parte, como um dos estabelecimentos mais ilustres, mas contemporâneo de alfaiataria de cavalheiros.Vestia o elegante Cary Grant.

Ozwald Boateng: Este designer britânico tem sido chamado de “o pavão de Savile
Row” pelas cores da tela exuberantes que ele usa em suas coleções e linha
de ternos feitos sob encomenda. Marcado como um das mais frescas forças
criativas da moda de Londres, este Anglo-Africano começou sua carreira como um
alfaiate, mas começou a mostrar suas peças em desfiles nos meados da década de 1990. Ele foi condecorado com a Ordem do Império Britânico em 2006 Honras de Ano Novo da Rainha, e foi eleito um dos 100 Grandes britânicos negros.

Ermenegildo Zegna: O Cliente escolhe entre um modelo e suas
medidas são feitas por funcionários especializados em suas lojas, Na tradição
de um atelier moderno, cada item é montado individualmente, em seguida, cortado
e costurado a partir de uma coleção de mais de 700 tecidos feitos a partir de
fibras mais preciosas do mundo, que Zegna foi cuidadosamente selecionados e
habilmente fiado. http://www.zegna.com/

Brioni: Cada uma das lojas da Brioni tem seu  próprio
mestre alfaiate, que pode medir um cliente para um terno em um ajuste
perfeito como uma luva , apenas olhando para a sua postura e andar, a marca foi
responsável por 15 anos pelos ternos do agente britânico, James Bond, o que
deve ter irritado terrivelmente os alfaiates ingleses. www.brioni.com/

Tom Ford: Este designer criou uma marca, estética oversexed
que transformou a Gucci em uma das maiores potências da moda na década de 1990.
Em 2004, ele se afastou para fazer filmes para fazer um retorno, três anos
depois com sua coleção masculina de marca própria, atualmente é responsável
pelos ternos do agente inglês 007. www.tomford.com/‎

Lilian Riskalla